Dormir na Cama dos Pais faz tão Mal Assim?

  • Por admin - 18 Abril 2017 - Infantil

Este é um assunto recorrente no consultório, que provoca resistência tanto por parte das crianças quanto dos pais. Acredito que isso tem aumentado porque, com os pais fora de casa, o contato com as crianças é menor atualmente, assim, ficar juntinhos de noite é uma maneira de compensar essa ausência, resolver alguns problemas (se a criança tiver medo de escuro, por exemplo, ou os pais muito cansados para levá-la de volta ao quarto) e, claro, de matar a saudade.

Quanto ao desenvolvimento emocional:
A partir dos 3 anos de idade, dormir com os pais, pode fazer com que a criança não desenvolva sua individualidade nem a segurança em si mesma. Pode pensar que é incapaz de dormir sozinha, o que é prejudicial para sua autonomia, gerar mais dependência em relação aos pais e converter-se em uma criança dependente e insegura com dificuldades em enfrentar seus medos, além de atrapalhar na resolução de problemas cotidianos sozinha no futuro.

A rotina:
Para que a criança não se acostume a dormir na cama dos seus pais, é necessário levá-la de volta à sua cama quantas vezes seja necessário, explicar que ainda está escuro, na hora de dormir... Criar um gatilho que não esteja relacionado com os pais, como um paninho ou uma boneca. As crianças se comportam melhor quando identificam um modelo em que se possa confiar. Ensiná-las a dormir sempre na mesma hora, em sua caminha, com ou seu ursinho ou mantinha, as ajudará a entender o que se espera delas. A rotina é o melhor nesses casos. Evitará situações de ansiedade e de negociações desnecessárias. Uma boa rotina na hora de dormir pode durar de 15 a 30 minutos. Entre o banho, mimos, limpeza dos dentes, os contos ou as músicas, orações, e o que ocorra, a criança seguramente conciliará o sono mais tranquilamente. Tente manter a rotina nos mesmos horários todos os dias. Assim estará educando o sono do seu filho.

É conveniente que o bebê ou a criança pequena durma sempre no mesmo lugar. A mudança de lugar, cama, etc., pode dificultar o desenvolvimento do seu modelo de dormir. No caso de pais separados, como não se pode compartilhar o mesmo lugar, é recomendável que se esforcem para manter a mesma rotina quanto aos horários e os costumes. Almofadas, mantas, e objetos de estimação similares, devem ser empregados na mesma hora. É necessária a mesma estrutura e rotina na hora de dormir.

Poder dormir sozinha significa que a criança está se tornando mais autônoma e independente emocionalmente, que começa a lidar com seus sentimentos de agressividade e que se sente segura mesmo estando distante de seus pais.